Minimalismo

Muitos ainda têm a ideia do Minimalismo nas artes. Minimalismo tem se tornado um estilo de vida.

Movimento que nasceu na Ásia há bastante tempo, vem dando as caras no ocidente, se modernizando e se adaptando à nossa realidade, deixando a austeridade um pouco de lado pra focar na praticidade do dia a dia, liberando mais tempo e espaço físico nas nossas vidas e dando mais importância às coisas realmente úteis e que nos trazem felicidade, e às pessoas que amamos.

Pra se inspirar ainda mais, assista ao documentário “Minimalismo: Um documentário sobre as coisas importantes” no Netflix.

10 Coisas que o Minimalismo pode mudar na sua vida:

Menos Estresse: Se tiver menos coisa, vai se preocupar menos, arrumar e organizar menos. Isso abre espaço na sua vida pra curtir ao invés de se preocupar. “Minimalismo não é sobre ter nada, é sobre ter o tanto certo de coisas.”
Ter mais tempo e ser mais produtivo: Ter menos coisas também significa ter menos distrações. Assim sobra tempo pro que realmente importa, seja trabalho, família, amigos, aprender outro idioma, outro esporte, outro hobby. “Sua cara é espaço pra viver, não pra guardar coisas.”
É melhor pro meio-ambiente: Tendo menos, você joga fora menos também. Isso contribui pra diminuição dos aterros [assista o documentário The True Cost, no Netflix, com legenda], diminui o uso de recursos naturais [como os 11 mil litros de água usados pra produzir uma calça jeans, por exemplo], e investe na economia verde, no cuidado com suas posses e em pesquisas que nos ajudem acada vez mais no consumo consciente! “Minimalismo é perguntar por que antes de comprar.”
Capacidade de viver em um espaço menor: O tamanho médio das moradias vem diminuindo significativamente nos últimos 40 anos, e ainda não conseguimos sincronizar o tanto de pertences que temos com o espaço em que vivemos [vide garagens e espaços de armazenamento lotados!]. Tendo menos pertences, todos eles caberão dentro da sua moradia, organizadamente.
 Mais liberdade financeira: Menos material = menos dívida = mais dinheiro. Tente mudar a perspectiva que você tem sobre o que é realmente importante e essencial pra sua vida. “Tudo o que você precisa é menos.”
Referencial de bom exemplo: Tendo a abordagem minimalista pra si te define como um bom exemplo pra quem te rodeia. Você sabe cuidar melhor dos seus pertences, sabe organizar melhor, comprar melhor e desperdiça muito pouco. E isso influencia os outros. “Qualidade, não quantidade.”
Sem sentimento ruim: Com o Minimalismo, a sensação de sobrecarga vai embora. Tem menos coisa pra cuidar, sabe onde suas coisas estão [levando menos tempo pra procurá-las e organizá-las], e tudo está bem cuidado ao ponto de não gerar estresse em situação de emergência [como quando você resolve sair e percebe que, mesmo com o armário cheio de roupas, não tem o que vestir]. “Uma vez que você precisa de menos, você vai ter mais.”
Sem comparações: Quando você compara a sua vida com a do outro e percebe que ele possui coisas diferentes das suas, automaticamente gera a vontade de ter também, porque você vai ter a mesma felicidade que o outro. Mas é muito importante pensar se essas coisas que você tem vontade de ter porque o outro tem são realmente importantes e essenciais pra você, se trarão felicidade real. “Aquele que compra o que não precisa, rouba de si mesmo.”
Desapego do passado: Não precisamos nos esquecer do nosso passado, nem nos desfazer de tudo. Precisamos manter apenas as coisas que nos fazem extremamente feliz, nos trazem memórias lindas e que são úteis. “Tenha menos. Faça mais. Seja mais.”
Ser feliz: Essa é a ordem, é isso que o minimalismo traz pras nossas vidas. Quando somos rodeados apenas por aquelas coisas que nos fazem verdadeiramente felizes e que são úteis, a vida fica mais leve.